Sem categoria
Postado no dia 22/06/12 por Lindsay Woods

A aula de Filosofia que me sugeria que seria a mais longa do dia por conta da avaliação mudou seu caminho assim que a última questão me pedia para escrever um poema ou um texto sobre mim. Faltavam poucos minutos para o sinal e eu procurava o que falar sobre mim, uma das questões mais difíceis que encaro é falar sobre mim, fiz algo rápido e anotei na mesa para poder postar aqui, não é um dos meus melhores textos, mas falar sobre nós mesmos nunca é uma tarefa fácil, costumamos olhar os outros e não nos observamos.

Mantenho-me sozinha, a fim de ser poupada das tolices do mundo, nesse fato acabo poupando o mundo de ver meus erros e atitudes que às vezes não são das melhores. Um mundo pequeno e aparentemente feliz, ora cruel com seus acontecimentos.

Coisas que fogem aos meus planos, planos que fogem de mim. Pensamentos conturbados e degradação de sentimentos. Não sou ainda o que quero ser, mas ainda há tempo para isso. Tento manter-me centrada o máximo possível, de conturbada já me basta à vida.

Fernanda Costa